quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O ÚLTIMO REI DA ZÂMBIA

É um fait divers. Mas é um fait divers delicioso. O presidente interino da Zâmbia é o Dr. Guy Lindsay Scott, nascido em Livingstone, no sul do país. Os pais eram escoceses e o Dr. Scott é mais branco que eu. Viveu sempre na Zâmbia e foi eleito vice-presidente em 2011. Com a morte de Michael Sata passou a ocupar o mais alto cargo naquela nação africana. Uma coisa de filme.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

UM PAÍS DO CARAÇAS - PARTE 2

As marcas Mercedes, Audi e BMW representam mais de 20% do nosso mercados de carros ligeiros. Essas marcas têm uma quota de 17% no mercado britânico e 19% no suíço. E são 16,2% do que se vende na Europa. Somos um caso de estudo. Se não somos, devíamos ser.

UM PAÍS DO CARAÇAS - PARTE 1


Um artigo, que estava para sair na revista Análise Social, fez com que a revista (nº 212) fosse retirada da circulação. O texto, da autoria do sociólogo Ricardo Campos, foi considerado ofensivo e atentatório do bom nome da revista e do ICS.

O texto em causa não foi submetido a arbitragem científica - prática antiga na publicação e do qual já fui objeto quando, em 2005 e por razões que já não recordo, fui convidado publicar um ensaio na Análise Social - o que só evitou que o processo não fosse (ainda) mais embaraçoso.

Ou seja, ensaios visuais como o que foi proposto, não têm lugar na revista. Por causa da linguagem. Ainda não percebi se o artigo de Ricardo Campos não tem qualidade. O tópico fundamental devia ser esse. Digo eu...

CINEMA PINTURA

É o final do filme Punch-drunk love. Acho que a tradução foi Embriagado de amor. Não me lembro de grande coisa, a não ser que o casamento mais estranho foi mesmo o de Adam Sandler com Paul Thomas Anderson. Tive muita dificuldade em explicar isso, e mais ainda que considero Sandler um bom ator. Anderson, um autor originalíssimo, é um caso à parte. Menos popular que outros, mas infinitamente mais talentoso. Não me lembro de ninguém que consiga tratar as imagens e as sequências como ele. Refiro-me, em especial, ao ritmo de montagem... Aqui, o mais extraordinário é o sentido pictórico dos créditos. É aquela coisa que leio sempre até ao fim, para desespero de algumas pessoas.

Punch-drunk love é o meu filme desta semana. Mesmo sem se ver nada do filme.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

ROMA, O ISLÃO, O PARLAMENTO E UMA SALA EM ESTADO NOVO

O passado persegue-me. Literalmente. Há dias teve lugar a inauguração da exposição Arquitetura de Mértola entre Roma e o Islão, trabalho em co-autoria com Virgílio Lopes. Um regresso às origens. A exposição está patente ao público no salão nobre da Assembleia da República, onde teve lugar o ato formal. O que é que há aqui de estado novo? Nem o autor (ai de mim!), nem o percurso de investigação, no seio do CAM. Estado Novo só a decoração da sala, um hino ao colonialismo. É curioso ninguém ter, até à data, proposto a eliminação de tão retrógradas pinturas. Ainda por cima são de académica e má qualidade...


segunda-feira, 27 de outubro de 2014

PRÉMIO MUNICIPAL DE MÉRITO ESCOLAR

Os mandatos autárquicos dão chatices? Muitas. Mas têm, também, momentos em que nos sentimos recompensados. No passado dia 18 foram entregues os prémios de mérito escolar, promovidos pela Câmara Municipal de Moura, em parceria com os Agrupamentos de Escola de Moura e de Amareleja, com a Escola Profissional de Moura e com o apoio do Crédito Agrícola do Guadiana Interior. Aqui fica a lista dos nossos jovens. Que tiveram direito a um prémio pecuniário, a um diploma e a uma escultura, da autoria do Prof. Eduardo Godinho.

Ana Margarida Machado Torrado França (média: 4,67) 5º - 11 anos - EB2+3 Moura
António Rafael Soares Avelar Rodrigues (média: 4,8) 6º- 12 anos - EB2+3 Moura
João Pedro da Costa Pais (média: 4,89) 7º - 12 anos - EB2+3 Moura
Madalena Grácio Romana (média: 5) 8º - 13 anos - EB2+3 Moura
Filipa Alves Batista (média: 4,67) 9º - 14 anos - EB2+3 Moura
Rita Isabel Torrado Mestre (média: 5) 5º - 11 anos - EB Amareleja
Belén Toscano Tereno (média: 5) 5º - 11 anos - EB Amareleja
Maria Margarida Correia (média: 4,33) 6º - 12 anos - EB Amareleja
Bruna Patrícia Borralho Moreira (média: 4,33) 7º - 13 anos - EB Amareleja
Luís Miguel Honrado Lourinho (média: 4,5) 8º - 14 anos - EB Amareleja
João Pica Fialho de Almeida (média: 4,8) 9º - 15 anos - EB Amareleja
Maria Santos Caldeira (média: 4,77) 7º - 13 anos - Escola Secundária de Moura
João Pedro Gualdim Almeida Mata (média: 5) 8º - 13 anos - Escola Secundária de Moura
Alice do Carmo Valério Garrido (média: 4,55) 9º - 15 anos - Escola Secundária de Moura
António Pedro Pacheco F. Carvalho (média: 17,71) 10º - 16 anos - Escola Secundária de Moura
Bárbara Caeiro Bastos (média: 17,71) 10º - 16 anos - Escola Secundária de Moura
Margarida Grácio Romana (média: 17,71) 10º - 16 anos - Escola Secundária de Moura
João Miguel Pereira do C. Rico Geraldo (média: 19,29) 11º - 17 anos - Escola Secundária de Moura
João Francisco Alexandre Oliveira (média: 19,40) 12º - 18 anos - Escola Secundária de Moura
Guilcerine Avelina Eduardo Januário (média: 16) 10º - 16 anos - Escola Profissional de Moura
Marisa Antelmo Bergano (média: 17) 11º - 17 anos - Escola Profissional de Moura
Pedro Miguel Rodrigues Ferreira (média: 16) 12º - 19 anos - Escola Profissional de Moura

Entrega de prémios: Amareleja (Casa do Povo)

Entrega de prémios: Moura (Cineteatro Caridade)

domingo, 26 de outubro de 2014

VERMELHO-VERDE-AZUL

Limitei-me a seguir a sequência da paleta da fotografia. Podia ter sido ao contrário, tanto dava...

Há eleições no Brasil, na Ucrânia e no Uruguai? Pfff, grande coisa. A RTP1, a SIC e a TVI têm concursos. Na SIC notícias, na RTP informação, na TVI 24 e na CM TV há "debates" sobre futebol. A Bola TV, coerentemente, fala de bola. Um massacre.

NO SEX, RELIGION OR POLITICS

Era esse o lema das aulas no Instituto Britânico. A brisa vitoriana ainda não se extinguira, e tais assuntos nunca entraram nas salas dos professores Joe Tierney, John Ladhams e Margaret Kelting, aliás Miss Kelting. Tenho a certeza que nenhum deles apreciaria o estilo de José Vilhena, um dos meus ídolos e um dos autores humorísticos mais marcantes do século XX português. Li bastantes livros de Vilhena na minha juventude. Foi com prazer que vi agora reeditado "Branca de Neve e os 700 anões", livro proibido pela Censura. Faz parte de uma coleção de obras proscritas pelo fascismo e que o Público decidiu, em boa hora, reimprimir.

Aqui vai um excerto, exemplo da mais pura provocação:

Chama-se Afonso e é, fundamentalmente, um patife, muito embora já tivesse usado as insígnias de chefe de quina e servido de sacristão na igreja na sua terra. Muito católico, mas mais ronha e ambicioso do que manda a doutrina da igreja às suas ovelhas, veio da Beira Alta, donde têm descido curiosos exemplares de manhosice e dúbia esperteza. Falava axim. Começou como ajudante do Rei dos Fritos: mexia-lhe a massa e, às terças e sextas-feiras, encontrava-se secreta e pecaminosamente com a patroa. Em suma: ajudava duplamente o velhote. (pp. 51-52)

Em poucas linhas, sexo, igreja, piadas à Mocidade Portuguesa e a Salazar. Escreveu o pobre censor no seu relatório "[o livro] é escrito com linguagem desbragada, tem passagens da mais baixa obscenidade, ilustrações imorais (...)". Vilhena deve ter ficado lisongeado. Eu ficava.

sábado, 25 de outubro de 2014

ANTÓNIO RODRIGUES - AUTOR DO PROJETO DOS QUARTÉIS DE MOURA

A informação está no livro Da vila cercada à praça de guerra. Formação do espaço urbano em Almeida (séculos XVI-XVIII), de Margarida Tavares da Conceição. O autor do projeto dos Quartéis de Moura foi o sargento-mor engenheiro António Rodrigues, que concebeu também os de Elvas e Olivença. O desenho terá sido feito por volta de 1660, embora a obra só tenha sido concretizada algumas décadas mais tarde.


Este não é um retrato de António Rodrigues. Mas aposto que usaria um gibão muito parecido.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

A ILHA DE PÁSCOA, MAKAVEJEV, ANGELOPOULOS, KOUDELKA, LENINE, MARX E A BIBLIOTECA NACIONAL, EM LISBOA

Sempre tive uma certa predileção por grandes formatos (honni soit...), o que se reflete em opções de trabalho e em modos de ver. O meu dia foi perturbado, na Biblioteca Nacional, pela presença obsessiva de uma representação escultórica, na parte posterior do edifício.

Andaram por ali as evocações da ilha de Páscoa, de Dušan Makavejev, que no seu louco Sweet movie fazia passear um barco, cuja proa representava Marx. E mais ainda a estátua desmembrada de Lenine, personagem do filme O olhar de Ulisses. A fotografia é de Koudelka.

Makavejev, Koudelka, Ulisses, Angelopoulos, mesmo Marx e Lenine, foram personagens errantes e à procura de um porto. Espero conseguir dormir em sossego, no meio de tudo isto...





quarta-feira, 22 de outubro de 2014

OUTRO PORTUGAL E OUTRO CONCELHO

As fotografias de Brett Weston (1911-1993) retratam um País que já desapareceu. A quietude desta fotografia lembra-me a outra, do cemitério no Novo México, de Ansel Adams. Mas há sempre um interesse adicional, por não saber onde é o local retratado. Esta fotografia é uma dessas.

Lembro-me sempre da fotografia do programa eleitoral da APU, no concelho de Moura, em 1976. Os programas eram, nessa altura, uns documentos sumaríssimos. Aquele tinha um detalhe adicional: o local que aparecia na fotografia não era Moura, nem  era nenhuma localidade do concelho. Cheguei, há pouco tempo, à conclusão que poderia ser Brotas, no concelho de Mora... Uma confusão banal. Ainda por cima, nunca fui a Brotas, pelo que a certeza é mais que relativa. Creio que Brett Weston também nunca esteve em Brotas.

VER: http://www.brettwestonarchive.com

terça-feira, 21 de outubro de 2014

MANDATO AUTÁRQUICO: DE 1 A 365

Fez ontem um ano. Tomámos posse na Câmara Municipal de Moura no dia 20 de outubro de 2013. Aqui vai um brevíssimo resumo de parte da atividade, excluindo-se aqui a maior parte das atividades habituais (designadamente as de apoio ao movimento associativo, às atividades educativas ou sociais):

Realização de importantes intervenções em Amareleja (Ribeira de Vale de Juncos) e no Sobral da Adiça (Ribeira da Perna Seca)
Início da construção do Pavilhão Multiusos das Cancelinhas, em Amareleja
Realização da obra de ligação de esgotos à ETAR
Reabilitação do antigo matadouro e arranjo da área envolvente
Reabilitação da muralha da Boavista
Reabilitação do muro sobranceiro ao Parque Infantil no Jardim Dr. Santiago
Realização de obras em escolas do ensino básico
Obras de saneamento e repavimentação (em curso) na Rua dos Açores e na Rua da Santo António
Obra de saneamento e repavimentação junto à EBI de Amareleja
Continuação das obras da Zona Industrial de Moura
Conclusão do processo do Centro de Apoio a Microempresas de Moura
Organização de eventos - XII Feira da Vinha e do Vinho, XIII Olivomoura e XXXIV Feira do Artesanato
Abertura da Escola Básica e Jardim de Infância de Santo Aleixo (1.12.2013)
Abertura da sede da Herdade da Contenda, em Santo Aleixo (2.2.2014)
Abertura do Edifício dos Quartéis, em Moura (14.6.2014)
Abertura da delegação da Câmara Municipal, em Santo Aleixo (4.8.2014)
Foram assinados contratos-programa com a COMOIPREL, com a Lógica E.M. e com a Herdade da Contenda E.M.
Atribuiu-se à Herdade da Contenda E.M. a futura gestão do Parque de Leilão de Gado
Foram celebrados acordos de execução, de contratos interadministrativos e de acordos de cooperação com quatro das cinco freguesias do concelho
Aprovaram-se os seguintes regulamentos:
* Atribuição de distinções honoríficas do Município de Moura
Utilização do Espaço Internet
Apoio ao movimento associativo
Funcionamento do Espaço Sheherazade
Funcionamento do Cineteatro Caridade
Funcionamento da Piscina coberta
Funcionamento da Piscina ao ar livre
Funcionamento do Pavilhão Gimnodesportivo
Foram candidatados a financiamento comunitário a requalificação da Escola de Santo Aleixo da Restauração e o Pavilhão Multiusos das Cancelinhas, em Amareleja.
Aprovou-se uma proposta de apoio à reabilitação da igreja de Santo Amador.
Foi deliberada a aquisição de terrenos destinados à Zona Industrial da Amareleja.
Reinício do processo de revisão do PDM
Desenvolvimento do processo da UP 4 da Amareleja
Desenvolvimento do projeto de iluminação do Castelo de Moura
Desenvolvimento do PU da Póvoa de S. Miguel
Elaboração da proposta de revisão do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil
Elaboração do projecto de revitalização do Campo Maria Vitória, em Moura
Aprovou-se a alteração ao mapa de pessoal
Aprovação e assinatura do AACEEP - Acordo Coletivo de Entidade Empregadora Pública
Atribuição do Prémio Municipal de Mérito Escolar
Aprovou-se um acordo de geminação com o Município de Lembá (S. Tomé e Príncipe) e lançaram-se bases para um programa de dinamização da leitura pública, que deverá envolver municípios da CIMBAL
Criação de novas bolsas de estudo, em cooperação com empresas do concelho
Criação do projeto Ágora Social
Isentaram-se do pagamento do consumo de água, de tarifas de saneamento e de resíduos sólidos as IPSS do concelho de Moura
Foi assinado protocolo de colaboração com a Fundação S. Barnabé, tendo em vista a instalação de uma loja social
Cabe destaque para a designação do Presidente da Câmara como membro do Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável, bem como para a participação da Câmara Municipal nas reuniões da CIMBAL, da RESIALENTEJO e da Assembleia Distrital de Beja.
Atribuição da Medalha de Honra do Município à Escola Secundária de Moura
Evocação do centenário de Álvaro Fialho
Realização de concerto com a Orquestra Gulbenkian

De entre um vasto leque de iniciativas que tiveram lugar, permitimo-nos ainda destacar o Carnaval das Escolas, as comemorações do Dia da Mulher e a 34ª edição da Feira do Livro.
Nas iniciativas Câmara Aberta e Forum 21 são de destacar:
Dezembro de 2013 - Em defesa da nossa terra
Fevereiro de 2014 - Moura - fronteiras locais às fronteiras globais
Março de 2014 - Educação
Julho de 2014 - A saúde no concelho de Moura

Prometo ser mais exaustivo e detalhado no dia 730.




segunda-feira, 20 de outubro de 2014

SANTO AMADOR TECNOLÓGICO - EM DIRETO E EM DIFERIDO

Estamos aqui em direto (quando há atividades):
http://www.logica-em.com/index.php/pt/news/item/154

E ainda, todas as atividades serão transmitidas (a partir do dia seguinte à atividade) em:
MEO Kanal

STO AMADOR TV 486785 - clique no botão verde do seu comando e introduza o n.º 486785

e em: www.facebook.com/SANTOAMADORTV



Selfie, às 10 horas, em Santo Amador (entrevista à Rádio Planície)


À frente de uma câmara termográfica. No final haverá exposição coletiva.

domingo, 19 de outubro de 2014

MACHOS IBÉRICOS, COUTADAS E A SEXUALIDADE AOS 50 ANOS

Em 1981, um juiz do Supremo Tribunal de Justiça relativizava a violação de duas jovens inglesas por elas viajarem sozinhas em "plena coutada do macho ibérico".

Em 2014, três juízes do Supremo Tribunal Administrativo consideram que a sexualidade aos 50 anos já não "tem a mesma importância que assume em idades mais novas", suporte para baixarem o valor de uma indemnização. Neste caso, uma mulher com 50 anos viu a sua vida sexual quase reduzida a zero depois de uma cirurgia mal sucedida.

Em 33 anos nada mudou... Os disparates permanecem a um nível supremo

sábado, 18 de outubro de 2014

MEMÓRIA

Memória vezes dois. A memória do psicadelismo pop na pintura de Hockney, a memória dos sons na poesia de Cristóvão de Aguiar. Nestes dias de permanente balanço, quase um ano de mandato volvido, há aqui espaço justificado para a memória.





Sempre que o vento se põe sem tino e sem freio pelas veredas assombradas da noite fico sucinto e alcançado.

Viro-me e reviro-me na cama, o sono a milhas, espantadiço, só eu e a ventania, ambos a respirarmos à sobreposse, na meia escuridão reflectida pelas luzinhas da cidade, num molhinho cintilante, livre das rabanadas dos altos.

Sinto falta da ronquidão do mar do norte da Ilha, ao fundo da descida da tronqueira, quase paredes-meias com o meu quarto de dormir.

MAIS UMA SEXTA E UM SÁBADO E UM DOMINGO DE INATIVIDADE

Ora, então vamos às contas destes dias:

Ontem
Jantar de aniversário dos Bombeiros Voluntários de Moura. Despedida do Comandante Francisco Santos e do 2º Comandante João Patronilho, a quem a Câmara Municipal irá atribuir a Medalha de Mérito.

Hoje
Encontro com os escoteiros, às 10 horas. São quase 300 a darem vida e juventude ao Parque Municipal de Feiras e Exposições.
Atribuição do Prémio Municipal de Mérito Escolar. Duas sessões, às 15 (Amareleja) e às 18 (Moura).
Às 15, em Safara, tem lugar o VI Encontro de Bandas, promovido pelo Círculo Artístico Musical Safarense.
À noite, a iniciativa é das Brisas do Guadiana, que promovem uma sessão cultural no Cineteatro. Vozes ao alto.

Amanhã
Apresentação de cumprimentos pelos Leões, antes das 11. Depois, a Associação de Caçadores da Freguesia da Póvoa de S.Miguel inaugura a sua nova sede. À tarde há (ou á, como agora parece ser moda no facebook) desporto. O Safara retoma atividade, no campeonato do INATEL; o MAC defronta o Vitória de Guimarães, para a Taça de Portugal.

Aparentemente, a vereação pode desmobilizar, e durante umas horinhas, a partir das 17 h. de domingo.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O BAILE DOS BOMBEIROS

Mais um filme "de juventude". O baile dos bombeiros, rodado em 1967 por Milos Forman (n. 1935) foi exibido, há vários séculos, na RTP. O filme é caótico, retratando uma festa na qual se homenageia um bombeiro. Há de tudo um pouco. Concursos de beleza, furtos, numa história temperada por um humor um pouco triste. Lembro-me do sentimento de quase desolação que me invadiu na última cena. Talvez por ser muito jovem.

O baile dos bombeiros é a minha escolha cinéfila de hoje. Esclareço que esta cena, com a capitosa Marie Slívová, não é a última do filme.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

TORRE DO RELÓGIO - AMARELEJA

Talvez seja desta. Aparentemente assim será. Vai, segundo sabemos, ser dada resposta favorável ao que a Câmara Municipal propôs. Ou seja, arrancará em breve o processo de reabilitação do edifício da Torre do Relógio, em Amareleja. Primeiro o projeto, depois a obra. Estas coisas não são fáceis nem se fazem de um dia para o outro. Não as começar é que não pode ser...

Irei dando notícias sobre a evolução deste projeto.

164/1598

Onde estamos? No top 200, soi disant... O avenida ocupa a posição 164 entre 1598 blogues. Podia ser pior, para um blogue onde a política só entra de forma intermitente, e onde os assuntos têm a ver com interesses pessoais e segundo uma agenda pouco mediática. É assim há quase 6 anos.


Ver: http://blogometro.aventar.eu

terça-feira, 14 de outubro de 2014

PIAS, 1974

Quizz vermelho.

Não tem nada a ver com o post anterior, juro. Ando, há algum tempo, para publicar esta fotografia, fruto do trabalho de Guy Le Querrec (n. 1941), quando andou por terras portuguesas, em 1974/75, acompanhando um País em Festa.

Esta fotografia data do verão de 1974. E a pergunta é: quem é o jovem do lado esquerdo, equipado com calças à boca de sino?

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

O ALFAIATE DE STALIN

Ao experimentar ontem um casaco, fatalmente dois números acima do meu, lembrei-me desta célebre fotografia (de autor desconhecido), do final da 2ª Guerra Mundial.

A conferência teve lugar em Potsdam, em final de julho de 1945. O império britânico passava à História.

O que sempre me intrigou na fotografia foi o casaco de Stalin. Não sendo o autor do blogue um modelo de elegância, as mangas daquele casaco são um claro exagero e parecem uma vingança. Seria o alfaiate um menchevique?

domingo, 12 de outubro de 2014

O QUE É QUE SÃO TOMÉ TEM?

Subitamente, quatro deputados portugueses (do PS, do PSD e do CDS/PP) vão até ao Equador, acompanhando, em plena campanha eleitoral, o líder de uma força política sãotomense. Há também uma empresa de sondagens portuguesas metida ao barulho. E uns supostos técnicos de montagens de palco portugueses e romenos que apareceram a dar apoio técnico. Tiveram ordem de expulsão, depois afinal ficaram.  Podia haver um pouco mais de discrição ou de decência em toda esta história. Nem por isso... Há tentações que mandam mais. A ganância e a falta de vergonha (sim, o Presidente Manuel Pinto da Costa tem razão) mais ainda.

As urnas já fecharam. Daqui a pouco há resultados.

sábado, 11 de outubro de 2014

UMA CIDADE E O SEU MUSEU: 5/20 - BOSTON


É o outro MFA. Já aqui falei dele. Não é o Movimento das Forças Armadas, é o Museum of Fine Arts. Gostei de ter passado por Boston. Constatei um facto: quando mais rica é a cidade, pior e mais desgraçada é a sua rede de transportes públicos. Boston deve ser riquíssima, a avaliar pelo metro-espelunca que então (2004) tinha...

O edifício, só por si, é um monumento. Tinha/tem um intenso programa cultural. Tinha/tem, claro, milhares de visitantes. Mais de um milhão/ano, para ser preciso. Na primavera desse ano pude ver "Boston Loves Impressionism", uma exposição montada com obras selecionadas pelo público. Havia muito mais que isso, num museu que é, só por si, um poderoso elemento de divulgação da cidade.

Ver: http://www.mfa.org/

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

MENTALIDADE MÁGICA - CAPÍTULO 47


A súbita descoberta da Ciência, e da importância da investigação científica, por parte do Presidente da República foi acompanhada por afirmações que sublinhavam o júbilo que nos deveria sacudir por Carlos Moedas ser o novo comissário com responsabilidades na ciência e na investigação e nessas tretas todas... Porquê? Porque sendo um português o detentor dessa pasta isso seria importante para a ciência e a investigação e essas tretas todas... Mutatis mutandis, se fosse um português o responsável pelas finanças idem; se fosse um português o responsável pelo audiovisual idem; se fosse um português o responsável pelos ovos estrelados idem.

A mentalidade mágica não desapareceu, apenas subiu uns degraus na escala do Poder.


ENTRE MYRTILIS E MARTULAH - ARQUITETURA ENTRE ROMA E O ISLÃO

O passado persegue-me. Literalmente. Uma exposição preparada pelo meu colega e amigo Virgílio Lopes e por mim em finais de 2010 (!) é agora reinaugurada. Eis, de novo, ARQUITECTURA DE MÉRTOLA ENTRE ROMA E O ISLÃO. Agora no salão nobre da Assembleia da República. Dia 16, às 14h 30. Lá estarei, bem entendido.

Esta parte da minha vida, que continua presente, está também ligada a uma parte do meu percurso em Moura. Período importante da evolução histórica do sul, a Antiguidade Tardia é tudo menos evidente. Há cerca de dez anos escrevi, algures, isto:

Imagine-se um cenário teatral, onde decorre uma acção e sobre o qual a luz dos projectores incide apenas a espaços. A maior parte do enredo desenrola-se na penumbra e ouvem-se algumas vozes, nem sempre perceptíveis. No final somos obrigados a tentar reconstituir o conjunto da narrativa, apesar dos dados serem insuficientes e de não termos conseguido visualizar a maior parte das coisas que aconteceram. A história do território de Beja e a de Mértola e do seu termo na Idade Média correspondem bem a este cenário.

Continuo a ter a mesma perspetiva.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

PATRICK MODIANO

Só li um livro de Patrick Modiano, mas esse mereceu-me um entusiástico elogio aqui no blogue, em 7.12.2011 (v. aqui). Fiquei surpreendido ao ouvir o nome dele como novo Nobel da Literatura. Mas fiquei, também, contente. Não há muita gente capaz de escrever livros como aquele.



Registo do tempo que passa...

AINDA O CREPÚSCULO

Do crepúsculo bucólico ao final de tarde urbano. O poema de Antonio Machado (1875-1939) talvez não tenha muito a ver com a tela hiperrealista de Marc Trujillo (n. 1966, em Albuquerque, Novo México). Mas a luz é comum a ambos. Ainda o crepúsculo, nestes dias em que a luz é a melhor do ano.



CREPÚSCULO


Caminé hacia la tarde de verano
para quemar, tras el azul del monte,
la mirra amarga de un amor lejano
en el ancho flamígero horizonte.
Roja nostalgia el corazón sentía,
sueños bermejos, que en el alma brotan
de lo inmenso inconsciente,
cual de región caótica y sombría
donde ígneos astros, como nubes, flotan,
informes, en un cielo lactescente.
Caminé hacia el crepúsculo glorioso,
congoja del estío, evocadora
del infinito ritmo misterios0
de olvidada locura triunfadora.
De locura adormida, la primera
que al alma llega y que del alma huye,
y la sola que torna en su carrera
si la agria ola del ayer refluye.
La soledad, la musa que el misterio
revela al alma en sílabas preciosas
cual notas de recóndito salterio,
los primeros fantasmas de la mente
me devolvió, a la hora en que pudiera,
caída sobre la ávida pradera
o sobre el seco matorral salvaje,
un ascua del crepúsculo fulgente,
tornar en humo el árido paisaje.
Y la inmensa teoría
de gestos victoriosos
de la tarde rompía
los cárdenos nublados congojosos.
Y muda caminaba
en polvo y sol envuelta, sobre el llano,
y en confuso tropel, mientras quemaba
sus inciensos de púrpura el verano.