sábado, 25 de março de 2017

LUX SPLENDIDA

Tão esplêndida é a luz como as memórias deixadas por José Francisco Coelho. Eis a "composição luminosa" concebida por Vítor Vajão para o monumento em honra do maestro.

Insisto neste ponto, desde há muito: não há futuro sem a dignificação do passado. Não há terra que perviva sem o pulsar da sua alma. Não há orgulho sem reabilitação urbana, sem a recuperação de edifícios e de espaços públicos.

Seguir em frente requer vontade, conhecimento e trabalho. Uns têm, outros não. É tão simples quanto isso...

Sem comentários: