terça-feira, 8 de janeiro de 2019

E A BIBLIOTECA NACIONAL, SENHORES?

Falava-se em 1.000.000.000 de euros. Afinal, são mais de 1.700.000.000 de euros. Uma ampliação da Portela e o novo aeroporto no Montijo. Não tenho conhecimentos que me permitam pronunciar sobre opções tão complexas, se é melhor assim ou de outro modo. Mas tenho a certeza que a permanência da Biblioteca Nacional na aproximação a uma das pistas da Portela continuará a ser motivo de preocupação. Mo meio da ganância dos milhões nunca a mudança da biblioteca foi equacionada? Certezas? A Cultura serve (quase só) para show-off e nas Infraestruturas de Pedro Marques não cabem as culturais.

Punch-line: tirando os momentos de inauguração e do croquete, não me recordo ter visto um governante (Paulo Macedo à parte, by the way...) num museu ou numa biblioteca, interessar-se por estas matérias ou promovê-las de forma ativa e prática.

Aditamento: na opinião abalizada do Comandante José Correia Guedes (TAP) não basta tirar dali a Biblioteca Nacional ou o Hospital de Santa Maria. É o aeroporto que tem de mudar de local. Fala quem sabe.


Sem comentários: