domingo, 13 de janeiro de 2019

HENRIQUE MONTEIRO E AS ESCOLAS PÚBLICAS (QUE NÃO SÃO PÚBLICAS)

O jornalista do "Expresso" Henrique Monteiro é um velho especialista em pequenas facécias... Do estilo "estão a ver tão engraçadinho que eu sou?". Ontem, resolveu citar Evelyn Waugh, partindo de uma frase de um livro, segundo ele não traduzido: "...any one who has been to an English public school will always feel comparatively at home in prison". É um pequeno azar o livro não estar traduzido... Qualquer tradutor com conhecimentos que vão para além da síntaxe saberia, de imediato, que uma "public school" não é uma escola pública. É uma daquelas deliciosas contradições da Inglaterra. As public schools são as privadas. As public schools são caras (propinas a rondar os 20.000 euros/ano), é obrigatório o uso de uniformes e são sítios de reprodução da upper class. De pessoas como Evelyn Waugh, que frequentou uma.

O revolucionário arrependido Henrique Monteiro bem podia deixar o ensino público em paz. E ocupar a sua página com outras pequenas facécias.


Sem comentários: