segunda-feira, 14 de novembro de 2011

485

Chama-se Pedro Martins, é secretário de estado do emprego (não merece maiúsculas) e acha que o salário mínimo não é alto, mas também não é baixo. Aparentemente a bitola de escolha para secretário de estado do emprego também não é alta, nem baixa. É baixíssima.

5 comentários:

Curioso disse...

Caro Santiago, neste caso concreto concordo com o Pedro Martins. Há 20 anos atrás o salário minímo era mais baixo...

babao disse...

Caro Santiago,

Comento utilizando uma expressao que muito me faz rir desse inesquecivel comerciante do Rosal que é o Emilio :
"Com la cara de inteligente que usted tiene..."

Adapta-se bem o este piqueno, nao adapta !? : ))

Tambor de Domingo disse...

todos querem/queriam ser aumentados, 485 é pouco mas com 600 ou mais já cortam no subsidio então se calhar é melhor ficar pobrezito....

Anónimo disse...

... para uma fatia de funcionários da CMM este salário é até muito alto, diria mesmo altíssimo, face àquilo que produzem ... afinal o homem até tem um bocado de razão ... e Sr. Santiago, não vale a pena vir com o politicamente correcto de vir defender os indigentes que por aí tem...

... obviamente que também sei que aí tem funcionários esforçados e não são poucos e esses sabem perfeitamente que a carapuça não se lhe enfia ... ao outros recomendo Canesten, pois já se lhe pegaram as micoses às unhas e às mãos, daí já nem conseguirem trabalhar ...

LT (sem qualquer comissão da Bayer)

Santiago Macias disse...

Não me revejo neste comentário. Em primeiro lugar, porque os funcionários não são "meus". Depois porque o politicamente correto não é bem o meu estilo.
E, finalmente, a CMM é como qualquer outra estrutura - e tenho passado por um par delas ao longo da minha carreira -, onde o leque vai, sempre, do insuficiente ao excelente.